TripPlanner – Aplicativo/programa para organizar viagens

TripPlanner - Aplicativo/programa para organizar viagens
TripPlanner – Aplicativo/programa para organizar viagens

E lá vamos nós novamente pegar a estrada para fazer “maraturismo” (viajar para participar de alguma corrida). Desta vez voltarei ao Rio de Janeiro e agora para tentar a minha primeira maratona. Como de costume, o geek aqui continua sempre procurando e testando aplicativos para tentar deixar a vida mais fácil.

Resolvi agora testar outro aplicativo para gerenciar informações de viagem. Já brinquei com diversos, mas sempre sinto falta de algum recurso. Quando encontro um bom não faz tudo que quero e acabo tendo que utilizar mais de um (ô saudade do finado WorldMate).

Recentemente encontrei uma opção interessante chamada TripPlanner. Ele é formado por uma dupla sendo um aplicativo para iPhone/iPad e um programa para Mac. É bem simples e serve basicamente para gerenciar dados de itinerários, transportes (passagens aéreas, aluguéis de carros, bilhetes de trem…), acomodações e bagagem (roupas, itens de higiene e outros objetos). Tirando a última opção as demais contam também com contagem de despesas.

Os itens da “Packing List” (bagagem) podem ser reaproveitados para diversas viagens diferentes. Contei que você pode cadastrar informações para viagens diferentes e ter até as anteriores guardadas em seu histórico?

No geral o TripPlanner é bem simples e não conta com automações, buscas ou notificações. Neste quesito deixa a desejar para soluções mais modernas, mas a vantagem é que não depende de assinatura, não precisa de internet (importante para viagens internacionais), não fica toda hora tentando te empurrar algum recurso pago e tem a vantagem de poder fazer todo o gerenciamento prévio no Mac (bem mais fácil do que no smartphone). Não precisa sequer criar uma conta para utilizá-lo já que o sincronismo é via iCloud.

Download na iTunes App Store Download na MacAppStore

Pacote de Aplicativos/serviços – Viajem ao Rio de Janeiro parte 2

Pacote de Aplicativos/serviços - Viajem ao Rio de Janeiro parte 2
Pacote de Aplicativos/serviços – Viajem ao Rio de Janeiro parte 2

Um ano atrás viajei ao Rio de Janeiro para correr uma meia maratona. Na época até publiquei um post (confiram aqui) falando sobre os aplicativos “urbanos” que utilizei. Como minha meta é fazer uma maratona (o que é bem possível de acontecer no Rio), resolvi voltar lá e fazer um teste com aplicativos/serviços que podem ser úteis em uma viagem assim.

Assim como no post do ano passado, não vou falar aqui sobre aplicativos para a corrida, mas para facilitar no processo da viagem e também para aproveitar e “turistar” um pouco. Acredito que com os jogos olímpicos se aproximando, essas dicas possam ser úteis também para quem pretende ir até lá para este evento.

Um detalhe que fiz questão de manter nesta viagem é o de ser totalmente móvel. Foquei em serviços aos quais poderia utilizar apenas um smartphone e sem precisar utilizar qualquer agencia de viagem ou demais formas tradicionais. Minha idéia era sair de casa com um smartphone na mão, ir ao Rio de Janeiro conhecer o máximo de lugares possível e voltar.

Passagens

Para começar as passagens aéreas. Isso é algo até simples de adquirir já que as principais empresas aéreas vendem através de seus aplicativos. Mas para facilitar a busca pelos melhores preços deixo a dica do aplicativo Skyscanner. Ele lista as passagens para seu destino na data desejada e te avisar quando tiver mudança de preços.

Hospedagem

Passagens compradas e armazenadas no Wallet (antes chamado de Passbook) do iPhone, vamos à hospedagem. Normalmente fico em hotéis, mas como a idéia era também testar serviços diferentes, resolvi ir de Airbnb. Encontrei muitas opções legais para os mais variados bolsos e gostos. Escolhido o apartamento (lembrando sempre de checar os comentários) foi muito tranquilo fechar com os proprietários. Arrisco a dizer que mais fácil que com vários hotéis.

Trasporte

Ok, passagens garantidas, hospedagem fechada, próximo passo foi cuidar do transporte. Resolvi deixar por conta do Uber tanto a saída de casa para o aeroporto de partida quanto do aeroporto de destino para o apartamento alugado. Mesmo no Rio de Janeiro, que é o local onde há mais confusão entre taxistas e motoristas de Uber, tudo foi muito tranquilo. Ao chegar lá e chamar por algum motorista o aplicativo indicou para aguardar ao lado do aeroporto. Lá percebi uma concentração considerável de outros turistas aguardando também pelos veículos do serviço.

Outro aplicativo que também foi bastante útil é o Moovit. Como queria conhecer vários pontos turísticos diferentes e também ter uma boa noção da cidade sem gastar muito, nada como utilizar o transporte público. Neste aplicativo basta dizer para onde deseja ir que ele irá indicar todas as linhas de ônibus, metrô, VLP, balsa e o que mais tiver disponível. Tudo com a localização dos pontos e previsão de chegada de cada linha. Ponto positivo também fica para o fato dele indicar até mesmo os trechos a serem feitos à pé com tempo estimado de caminhada e também o caminho.

Deixo só uma ressalva aqui. No caso específico do Rio de Janeiro, que se aproxima dos jogos olímpicos, algumas linhas de ônibus estão passando por trocas de rota. Isso atrapalhou um pouco mas foi fácil de contornar.

Alimentação

Chegando lá por perto do meio dia a primeira interação automática que me chamou a atenção foi a do aplicativo TripAdvisor. Ele identificou que era hora do almoço, o local onde eu estava e me indicou algumas opções de restaurantes por perto. Achei isso ótimo já que não conhecia nada na região que estava. O mesmo aconteceu em todos os pontos mais conhecidos do Rio por onde passei. Sempre recebia uma notificação sobre bons lugares para comer e/ou conhecer.

Ainda no quesito alimentação, utilizei o aplicativo iFood pela primeira vez e não tive o menor problema nisso. Enquanto as pessoas que estavam comigo ainda estavam procurando por alguma indicação de entrega de pizza eu já havia fechado o pedido. Muito prático, gostei.

Até este ponto, o que temos? Passagens, transportes, hospedagem e alimentação, tudo resolvido através do smartphone. Vamos aos outros aplicativos que utilizei.

Turismo

Aqui entrou novamente o TripAdvisor como uma grande opção. Encontrei diversas dicas interessantes de lugares legais para conhecer, inclusive alguns fora do circuito normal de turismo. Legal é que ele conta com uma enorme base de dados de dicas e sugestões deixadas por outros usuários.

Um aplicativo que conheci na viagem que vale citar é o VizuBox. Ele mostra imagens de câmeras em tempo real de diversos lugares do Rio de Janeiro. Pena que ele só funcione lá e aqui em Brasilia. Bem que poderiam expandir para outros estados.

Claro que não poderia deixar de citar também o bom e velho Here Maps. Para mim o melhor aplicativo de localização. Como não aluguei um carro, mantive seu uso para encontrar os melhores caminhos para chegar caminhando aos pontos que queria.

Em se tratando do Rio de Janeiro, infelizmente, tenho de lembrar que a questão de assaltos por lá é um tanto maior que em outros lugares. Então antes de sair para correr e/ou fazer passeios turísticos sempre dava uma olhada no aplicativo Onde fui roubado e verificava como era a região que pretendia conhecer. Considerando que para esta viagem o smartphone tinha um papel essencial, nada melhor do que se precaver.

Por fim, outras duas sugestões que deixo são os aplicativos Bike Rio e Catraca Livre. Não cheguei a utilizá-los de fato, mas sempre dava uma olhada para verificar seu funcionamento. O primeiro é para quem quer pegar uma daquelas famosas “bicicletas laranjas” para pedalar por ai. Já o segundo serve para encontrar eventos culturais gratuitos pela cidade.

Emergências

Não preciso dizer que problemas podem acontecer em uma viagem, seja ela para uma corrida ou apenas por lazer. Sendo assim não custava nada manter mais alguns aplicativos no smartphone para ajudar nestes momentos. Dois que levei comigo foram: Hospital+ e Beep!.

O Hospital+ serve para encontrar hospitais, clínicas, farmácias, postos de saúde e demais estabelecimentos do tipo. Já o Beep! é para encontrar profissionais de saúde que atendem em domicílio. Ainda bem que eles não precisaram entrar em ação, mas é sempre bom mantê-los por perto. Fica a dica.

Aplicativos extras

Para fechar as sugestões, deixo abaixo outros que utilizei e que considero interessantes para manter no “pacote de viagem”.

  • App in the Air – Para notificações sobre informações de embarque tais como mudança de horário, troca de portão, atraso no vôo…
  • TripList – Para organização de tudo que vai na bagagem como roupas e equipamentos, tarefas a fazer para a viagem…
  • Espresso – Aplicativo para gerenciar as despesas de viagem. Muito útil para manter os gastos sobre controle. Tem até opção de gerar relatório de gastos ao final.
  • WiFi Map – Para localizar pontos com redes gratuitas e poupar um pouco do plano de dados.

Detalhe importante desta lista de aplicativos. TODOS são de graça e apenas alguns tem gastos internos que dependem apenas de suas escolhas (Uber, iFood, Bike Rio e Beep!).

Cozinha é ambiente geek?

Cozinha é ambiente geek?
Cozinha é ambiente geek?

Estava pensando outro dia e cheguei a conclusão de que se tem um ambiente de boa parte dos lares que se tornou bem geek nos últimos tempo é a cozinha. Duvida? Então observe a quantidade de utensílios que mudou de uns tempos para cá.

Não, não vou falar aqui sobre geladeiras inteligentes que fazem compras pela internet, impressoras 3D de comida, balanças que identificam os itens do prato e informam a quantidade de calorias… Nada disso. Esses são produtos muito legais mas que vão demorar a se tornar algo comum por aqui.

Hoje estou falando de produtos que estão nas cozinhas da maioria das pessoas e que foram chegando quase sem serem percebidos. Provavelmente você que está lendo isso tem algum(s) destes em casa. Não muito tempo atrás era basicamente tudo feito no fogão a gás e hoje ele pode ser aposentado sem grande problema (esquece fogão à lenha, isso não é do seu tempo).

Só para citar alguns objetos geeks nas cozinhas: Microondas, lavadora louça, panela de pressão, panela de arroz, fritadeira sem óleo, máquina de fazer pão, cafeteria de cápsulas, multiprocessadores, chaleira, cooktop… tudo elétrico, tudo programável ao toque de botões. Alguns destes sequer tem botões, são pequenas telas de toque. E é só entrar nos sites das lojas de produtos de cozinha que verão muitos outros gadgets do que os desta pequena lista.

São tantos aparelhos para tornar a coisa mais fácil que basta colocar os ingredientes em seus respectivos lugares, apertar alguns botões e ir tomar um café. Café este que você não precisou de um filtro de papel, não derramou pó no chão e não vai precisar de uma garrafa térmica já que fez a quantidade certa para este momento. Foi só colocar uma cápsula na máquina e ligar. Simples assim.

Lembram dos livros gigantes de receitas (os mais velhos irão lembrar da “Dona Benta”) e dos caderninhos amassados com receitas de família? Esquece, está tudo agora nas telas dos tablets com opção para buscar por ingrediente, tipo de comida, tags e o que mais achar interessante.

Por falar nisso, e aprender a cozinhar que antes era passado de geração em geração? Normalmente era de mãe para filha que acontecia isso. Hoje é tudo conectado e globalizado. Eu mesmo aprendi a fazer pratos japoneses com um chef de Nova York sem sair da minha cozinha através de um simples aplicativo.

Faltou algum ingrediente? Adiciona na lista de compras, mas esqueça os pedaços de papel. Tudo agora vai via smartphones e fica compartilhado entre sua família, onde você informa em tempo real a todos quando coloca cada produto no carrinho do mercado.

E ai, a cozinha é ou não é um ambiente geek?

Bike da firma – Aplicativo para uma rotina saudável à caminho do trabalho

Bike da firma - Aplicativo para uma rotina saudável à caminho do trabalho
Bike da firma – Aplicativo para uma rotina saudável à caminho do trabalho

Recentemente descobri uma iniciativa bem legal que funciona através de um aplicativo/serviço. O projeto se chama Bike da Firma. A idéia é bem inovadora e acho que tem tudo para pegar nas grandes cidades já que pode ajudar a diminuir o trânsito.

Quem não gostaria de pedalar até o trabalho e com isso ganhar prêmios? Funciona assim: Sua empresa se cadastra no serviço e cria desafios para os funcionários que desejarem participar. Através de um aplicativo ou do site tanto ela quanto os participantes podem acompanhar o desempenho de todos. Quem atingir primeiro a meta estabelecida ganha prêmios da empresa.

Pelo que vi já teve gente que ganhou chopada, dia de folga, sessões de massagem, aulas de arquearia, vouchers  para trocar por livros e outros. As empresas participantes também recebem prêmios ou bônus de acordo com a quantidade de quilômetros percorridos.

Tudo funciona basicamente através de um aplicativo. Este mede as pedaladas e desempenho de cada participante. Dentro também há uma rede social própria para troca de informações. Por falar em aplicativo, ele funciona também em paralelo com smartwatches como AppleWatch e Moto 360.

Do lado das empresas participantes, por uma taxa mensal paga por estas, a agência por trás do Bike da Firma ainda fornece, caso necessário, o aluguel de bicicletas, além claro, de disponibilizar o site e aplicativo para gerenciar os prêmios e distancias percorridas pela equipe.

Parece que ainda não está em funcionamento um outro recurso mas pelo que vi também será possível que as empresas participantes criem desafios não apenas para seus funcionários, mas também para seus clientes.

Além de tudo isso, todas as informações gravadas alimentam um ranking com informações adicionais como quantidade de CO2 que deixaram de emitir, calorias queimadas e gasolina poupada.

Ranking
Ranking (07/04/2016)

Gostei da ideia. Empresas, fiquem ligadas e incentivem seus funcionários a manter um estilo de vida mais saudável. Isso pode ser benéfico pois funcionário feliz trabalha melhor.

Quem gostou, o site oficial é www.bikedafirma.com e os aplicativos estão disponíveis para iPhones e Androids.

Use Bike – aplicativo de mapeamento para ciclistas

Use Bike - aplicativo de mapeamento para ciclistas
Use Bike – aplicativo de mapeamento para ciclistas

Hoje é dia de posts sobre ciclismo aqui no NPossibilidades. Além de correr, recentemente comecei a pedalar e claro que uma das primeiras coisas que fiz foi procurar aplicativos com o tema bike. Dentre outros, um que estou testando é o UseBike. Este aplicativo/serviço promete ser uma plataforma com o fim de facilitar a vida dos ciclistas urbanos.

Algumas das funcionalidades que o aplicativo já trás são:

  • Pontos de aluguel de bicicletas de todo o Brasil.
  • Pontos de bicicletários, para você guardar a sua com segurança.
  • Pontos de paraciclos, para você estacionar a sua bicicleta.
  • Oficinas de manutenção de bicicletas.
  • Lojas de produtos para ciclismo.
  • Postos de gasolina para você não ficar pedalando de pneu murcho.
  • Parques com espaços dedicados ao ciclismo.
  • Mapeamento de todas as ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas para tornar sua viagem mais segura.
  • Mapeamento das ciclofaixas de lazer.

Isso tudo por si só já é bem legal, mas o pessoal do UseBike está implementando novos recursos tais como:

  • Topografia das melhores rotas de bike.
  • Sistema de colaboração e reviews das rotas.
  • Previsão meteorológica na rota.

Gostei do aplicativo e por enquanto estou apenas utilizando em minha cidade. Mas acho que o melhor mesmo será quando estiver pedalando em lugares diferentes no qual precisarei ainda mais destas informações. Por falar nisso, comentei que também é possível inserir novos dados? Pois é, os usuários do aplicativo também conseguem informar outros pontos úteis para os demais ciclistas. Gostei disso e já comecei a incluir pontos próximos à minha casa.

Se cabe uma sugestão para os desenvolvedores é inserir outros recursos como eventos para ciclistas, pontos de encontro de grupos de pedal e quem sabe até parcerias com outras startups na área (Bike Registrada e Onde fui roubado por exemplo) ou mesmo Foursquare e Uber Bike.

Vale destacar que já existem parcerias com outras entidades, como é o caso das famosas “bicicletas do Itaú” (aquelas laranjas para alugar). Inclusive no aplicativo UseBike é possível ver não apenas esses pontos de aluguel, mas também quantas bicicletas estão disponíveis e quantas vagas estão liberadas, tudo em tempo real.

No momento desta publicação a base de dados do UseBike já conta com 237 estabelecimentos “amigos dos ciclistas”, mais de 13.000 pontos de aluguel de bicicletas, mais de 300 oficinas/serviços e 98 pontos de parada. Nada mal heim?

O aplicativo UseBike está disponível tanto para iOS quanto para Android.