Como resolver o problema de sincronização e/ou pareamento da Mi Band 2

Como resolver o problema de sincronização e/ou pareamento da Mi Band 2
Como resolver o problema de sincronização e/ou pareamento da Mi Band 2

Se você chegou até este post muito provavelmente está passando por um dos dois problemas mais comuns da pulseira Mi Band 2 da Xiaomi. Sei que este não é um gadget novo e que há inclusive boatos de uma versão 3 no forno, mas como passei por isso e tive de descobrir na marra como resolver estes problemas achei melhor compartilhar estas dicas. Caso saiba de mais alguém com estes problemas, fique à vontade para retransmitir a dica.

Os problemas? São eles:

  • Aplicativo não mostra os dados
  • Problema com pareamento

Aplicativo não mostra os dados

Você comprou uma Mi Band 2 da Xiaomi e ela não sincroniza passos, dados de sono e outras informações com seu smartphone? Saiba que você não é o único a passar por isso. Também tive este problema recentemente e é impressionante como encontrei relatos de pessoas em diversos países diferentes, utilizando aparelhos de sistemas diferentes, passando pela mesma situação.

O erro é por um motivo tão esdrúxulo que me admira até hoje não terem corrigido o aplicativo. Ainda bem que a solução também é igualmente simples, o próprio aplicativo sem querer já dá uma pista de como resolver. Vamos lá:

  1. Abra o aplicativo Mi Fit e toque em Perfil.
  2. Em “Meus dispositivos” toque em Mi Band 2
  3. Role a tela até chegar em “Formato de hora”. 

Reparou que as duas únicas opções estão em formato 24 horas? Um mostra apenas a hora e o outro hora com data. Esta é a dica. O aplicativo não funciona direito se o formato de hora do aparelho estiver para o padrão 12 horas. Basta ir nas configurações do smartphone e mudar o padrão para 24 horas.

Problema com pareamento

Situação: Você precisou restaurar o iPhone ou comprou outro smartphone. Em qualquer um dos casos instalou o aplicativo Mi Fit novamente e não consegue parear com sua Mi Band 2. Novamente a solução é simples e não requer gambiarras ou instalação de aplicativos de terceiros.

  1. Acesse o site da sua conta Xiaomi – clique aqui
  2. Após logar, clique (ou toque) em “Contas & Permissões”.
  3. Remova a Mi Fit.

Reinicie o aplicativo em seu smartphone (talvez seja necessário reiniciar o aparelho) e faça novamente o pareamento normalmente.

Aplicativos que simulam ciclo-computadores x ciclo-computadores dedicados

Aplicativos que simulam ciclo-computadores x ciclo-computadores dedicados
Aplicativos que simulam ciclo-computadores x ciclo-computadores dedicados

Existem diversos aplicativos para ciclistas com as mais variadas funcionalidades. Alguns deixam os ciclo-computadores (aqueles aparelhinhos dedicados à prática de ciclismo) na era das cavernas. Utilizam GPS, compartilham dados em tempo real, medem altimetria, traçam rotas em mapas, postam dados em redes sociais e um monte de outras coisas.

Como bom geek, já testei diversos aplicativos indicados para ciclismo em minhas pedaladas. Existe uma variedade grande de opções com muitos recursos legais. Mas vamos com calma pois isso pode atrapalhar. Já pensou no custo disso tudo?

Como assim custo? Do que está falando?”. Simples, estou falando de bateria! Sim, tudo isso consome muita bateria que pode fazer falta em uma pedalada mais longa, em um momento em que precisa pedir socorro ou mesmo para registrar aquela foto legal em algum local bacana do treino.

Já imaginou você estar fazendo sua pedalada com os amigos e após de algumas horas precisar do celular e ele está descarregado porque você o utilizou como ciclo-computador? Enquanto que um smartphone pode ficar sem bateria em poucas horas, sabe quanto tempo dura a de um ciclo-computador? Quase 3 anos!

Levando isso em consideração, será que não seria melhor manter um pouco o pé no chão e utilizar menos recursos? Será que aqueles dados mais básicos dos ciclo-computadores não são suficientes? Para quem não sabe, estes aparelhinhos medem pouca coisa. Basicamente contam com funções de velocidade (instantânea, média e máxima), distância, cronômetro e relógio. Alguns tem mais recursos, mas no geral é apenas isso.

Os ciclo-computadores mais básicos não custam muito (já encontrei em torno de R$70,00) e são relativamente simples de instalar. Eles são bem precisos, até mais que os aplicativos com GPS pois calculam a distância percorrida através do giro da roda da bicicleta.

Voltando aos aplicativos, existem alguns que simulam um ciclo-computador e mostram apenas as mesmas informações. Estes normalmente são bem minimalistas no visual e não armazenam dados. Mas as desvantagens destes são as citadas acima: Não são tão precisos e consomem a bateria. Por outro lado custam muito pouco financeiramente se comparados com aparelhos dedicados e contam com iluminação que se adapta tanto para o dia quanto para a noite (coisa que ciclo-computadores normalmente não tem).

Dois exemplos disso são os aplicativos Cyclo ($1.99) e BikeDaddy ($2.99). Ambos muito parecidos diferenciando apenas no quesito recurso já que o primeiro é mais completo (além de mais barato). Se você tiver algum suporte para manter seu smartphone no quadro da bicicleta até que dá para utilizá-los, mas tome cuidado com os dias de chuva.

Aplicativos Cyclo e BikeDaddy
Aplicativos Cyclo e BikeDaddy

Pessoalmente, apesar de utilizar o Cyclo, vou adquirir um ciclo-computador e poupar a bateria de meu smartphone. Mesmo utilizando um relógio Suunto Ambit 3 Sport que tem bastante recurso, consultar os dados no braço pode não ser muito seguro dependendo do terreno em que está pedalando ou da velocidade em que está.

Aplicativo Cyclo

Download na iTunes App Store

Aplicativo BikeDaddy

Baixar no Google Play

Dica: Como instalar uma câmera em capacete de ciclismo

Dica: Como instalar uma câmera em capacete de ciclismo
Dica: Como instalar uma câmera em capacete de ciclismo

Outro dia me perguntaram como era o procedimento para instalar uma dessas câmeras de ação em um capacete de ciclismo. De pronto digo que é bem simples e rápido, não requer habilidade ou gambiarra. Isso claro, se você tiver o suporte correto.

Gravei um vídeo demonstrando a instalação com um suporte para a câmera Garmin Virb Elite que é a que tenho aqui, mas o procedimento é semelhante caso a sua seja uma GoPro, Sony Action ou qualquer outro modelo parecido. Confiram abaixo:

Lembre-se: Nunca utilize gambiarras para instalar sua câmera. Pode parecer uma ideia tentadora para deixar de gastar com o suporte, mas isso pode acabar custando caro. Já imaginou se no meio da sua pedalada a gambiarra dá errado e sua câmera cai? Pois é!

LifeActív – A melhor braçadeira esportiva para smartphones

LifeActív - A melhor braçadeira esportiva para smartphones
LifeActív – A melhor braçadeira esportiva para smartphones

Como geek faço questão de levar meu smartphone em meus treinos de corrida/pedal. Por tanto já testei vários acessórios para isso. Um destes foi a Flipbelt que é muito boa para transportar chaves, dinheiro, gel de carboidrato e, claro, smartphone. Já comentei sobre ela neste outro post.

De uns tempos para cá optei pelas famosas braçadeiras esportivas. São muito práticas e realmente úteis. O problema é que a grande maioria delas apresenta os mesmos problemas: Qualidade ruim, baixa ou nenhuma proteção contra suor/água e péssimo manuseio do smartphone com ela no braço.

Foi então que encontrei uma que parece ser a melhor braçadeira esportiva para smartphones. A LifeActív da Lifeproof aparentemente resolveu todos os problemas que citei acima. A qualidade é surpreendente, em conjunto com o case LifeProof Frē protege de todo tipo de líquido e o sistema de clipagem torna o uso do aparelho muito fácil. Ela não precisa necessariamente ser utilizada em conjunto com o case da marca, mas juntos ficam perfeitos.

Já tem uma semana que estou utilizando e até agora tenho gostando bastante desta braçadeira. Para terem uma ideia do quanto ela está em testes, já percorri mais de 140km (em treinos de corrida, pedal e duatlo) e até agora ela está se saindo muito bem.

Ela pode ser adquirida diretamente no site da LifeProof, que faz entrega no Brasil. O único problema é que o frete fica muito caro. Se tiverem algum outro esquema para importa-la recomendo que o faça, isso pode deixar a compra menos cara.

Update: Por coincidência, o pessoal do MacMagazine acabou de disponibilizar esta braçadeira em sua loja. Agora ela pode ser adquirida também por lá. Ah! Também estão vendendo o case LifeProof Frē

Continuarei com os testes e caso tenha mais alguma coisa para contar atualizarei este post.

Review Garmin Virb Elite

Garmin Virb Elite
Garmin Virb Elite

Faz algum tempo que tenho em mãos a câmera de ação Virb Elite da Garmin. Não é um modelo dos mais atuais, aliás a empresa até deixou de fabricá-la recentemente em detrimento dos modelos Virb X e XE. Ainda assim é uma câmera muito boa que conta com recursos que até hoje não estão presentes em modelos concorrentes mais novos. Exemplo disso é o GPS interno e outros que citarei abaixo

Para começar, esta câmera de ação tem um formato um pouco diferente das demais, principalmente de sua principal concorrente (GoPro). Seu design a meu ver proporciona um melhor encaixe na mão. O material emborrachado ajuda ainda mais a não escorregar caso você vá utilizá-la desta maneira. Algumas de suas características são a resistência e durabilidade, possibilidade de gravação de vídeos em HD e fotos com 16 MP. Sua bateria (recarregável) suporta 3,5 horas de gravação em 1080p.

Sensores e conectividade

Outros detalhes curiosos desta câmera ficam por conta de sensores internos (acelerômetro, GPS, força G…) e conectividade com acessórios ANT+. Dentre estes acessórios estão medidores de velocidade/cadência, temperatura e freqüência cardíaca.

Ai você deve se perguntar: “Pra que tudo isso em uma câmera?” Simples, para inserir estas informações em seus vídeos e torná-los ainda mais legais. O programa Garmin Virb Edit para edição de vídeos (OSX e Windows) permite apresentar todos estes dados. Ele é um tanto limitado se comparado a programas como Final Cut, iMovie e outros, mas ainda assim vale a pena por este recurso. Outro exemplo legal você pode ler abaixo na parte de controles externos.

Filmagem

Ela permite fazer time-lapse nativo, vídeos em velocidade normal, reduzida (perfeito para gravar saltos ou outras cenas de ação) e acelerada, tem ainda recursos de estabilização digital, lente de correção de distorção e outros.

Por falar em filmagens, a câmera permite gravar das seguintes maneiras:

1080p: 1920×1080/30p (16:9)
Tall HD: 1280×960/48p (4:3)
Fast HD: 1280×720/60p (16:9)
Economy HD: 1280×720/30p (16:9)
Slow Mo HD: 1280×720/60p (16:9)
Super-Slow Mo: 848×480/120p (16:9)
Time Lapse: 1920×1080, frames variable (16:9)

Além das taxas de captura de quadro e resoluções, você também pode especificar o nível de zoom de vídeo:

– Zoom 1
– Zoom 2
– Ultra Zoom
– Wide

Fotografia

Dentro modo de foto que existem duas opções de resolução: 16:9 (12MP) e 4:3 (16MP e 8MP).

Também estão disponíveis os mesmos modos de zoom das filmagens. Em adição a estes recursos pode-se ativar o modo burst. (5 fotos seguidas capturadas um período de cerca de 2 segundos). Interessante para quem vai fotografar durante corridas ou do tipo. Outra funcionalidade interessante é o modo de temporizador, bem útil para fazer selfies. As opções de tempo são 2, 5, 10, 30 ou 60 segundos.

Corpo da câmera

Voltando a falar do corpo da Virb Elite, nela temos um grande botão deslizante na lateral para iniciar e parar as gravações de vídeo. Do outro lado botões de navegação de recursos, outro que serve tanto para confirmar configurações e como também fazer fotos e por fim um para ligar/desligar e trocar de menus. Na parte de trás, cobertos por uma proteção de borracha, ficam as portas mini-USB e mini-HDMI.

Acima fica a tela de 1.4″ (205×148 pixels) na qual podemos ver as fotos e vídeos gravados, o que está sendo capturado e também acessar todas as funcionalidades da câmera. Esta tela tem baixa resolução de propósito para que não gaste muita bateria. Falando em bateria, esta (que fica abaixo da câmera) tem uma das maiores autonomias em câmeras deste tipo (3,5 horas). Abaixo fica a entrada para bateria e também cartão de memória SD. Recomenda-se o uso de um classe 10 de 64Gb.

Dashboard

Dentre todos os menus presentes na tela há um bastante interessante chamado Dashboard. Ele exibe um painel informações de indicadores dos sensores, tais como velocidade, altimetria, distância percorrida, freqüência cardíaca, força-G, nascer e pôr do sol e até uma bússola.

Uso em água

É sempre algo a se preocupar com equipamentos eletrônicos. Neste ponto este modelo também se destaca das concorrentes por contar com selo IPX7. Isso significa poder ser mergulhada em até 1 metro de profundidade por no máximo 30 minutos. É pouco? Lembre-se de que isso é sem a caixa estanque como todas as demais. Já utilizei a minha em piscinas diversas vezes e não tive problema algum mas mesmo assim recomendo adquirir a caixa de mergulho.

Garmin Virb Elite e caixa de mergulho
Garmin Virb Elite e caixa de mergulho

A captura de imagens dentro da água é boa em condições ideais de luminosidade e mesmo com a caixa de mergulho é possível captar o som.

Controles externos

A Garmin caprichou nas opções de controle desta câmera. Há um acessório específico para isso (vendido separadamente), aplicativo para smartphones (iOS, Android e Windows Phone) e também dá para controlar através de diversos modelos de GPS, relógios fabricados por ela bem como através da VivoSmart, uma das suas melhores pulseiras fitness. Só faltou possibilitar o uso de Bluetooth com acessórios de terceiros já que são baratos e muito fáceis de encontrar.

Controle externo
Controle externo

Lá na parte de sensores e conectividade disse que falaria sobre um outro exemplo legal desta câmera. Bom que tal parear uma câmera Virb à outra câmera Virb? Sim, dá para conectar uma na outra (sem fios) e controlar todas em conjunto. Quer mais? E se desse para conectar essas duas à um outro controle (relógio, GPS, smartphone, pulseira de fitness…)? Mais? Adiciona ai sensores de velocidade/cadência, freqüência cardíaca, temperatura… Tudo funcionando em conjunto e gravando todas estas informações para exibir nos vídeos? Ficou ou não ficou interessante?

Mas nem tudo são maravilhas. Uma reclamação no quesito quesito controle fica por conta do aplicativo para smartphones. Ele funciona como controle para iniciar/pausar as filmagens, registrar fotos e dar acesso aos menus e até conta com recurso para localizar a câmera caso tenha perdido, mas só. Ele não permite edição/compartilhamento de fotos e vídeos, isso só com os modelos X e XE. Esta informação não está clara no site da fabricante e está presente apenas nas correspondentes lojas de aplicativos. Pena.

Acessórios na caixa e acessórios externos

Diversos acessórios de fixação já vem no pacote da Virb Elite. Eles permitem acoplar a câmera em superfícies curvas como capacetes, superfícies retas como pranchas e outros. Com as peças presentes podemos fazer diversas configurações diferentes para melhorar a posição na hora de utilizá-la. Curiosamente acompanha um conector para utilizar com acessórios de outras marcas (como todos os da GoPro) mas não vem um suporte para tripés. Se precisar deste é preciso comprar à parte.

Garmin Elite e acessórios da caixa
Garmin Elite e acessórios da caixa

Preciso fazer um adendo sobre um acessório presente na caixa já que este pode atrapalhar ou ajudar na captura de áudio. Diversos reviews que li/assisti sobre este modelo da Garmin acabaram pisando na bola sem perceber. É que a base de fixação da câmera vem com uma pequena cobertura que tampa o microfone. Ela serve para diminuir os ruídos de vento durante filmagens. Isso é muito comum caso vá utilizá-la em motos/bicicletas, na parte externa de carros/aviões, durante saltos de para-quedas… A solução para acabar com este problema é muito simples, basta tirar cobertura. É só  desparafusar e pronto, o som será capturado normalmente. Isso não é uma gambiarra, é feito para ser assim mesmo.

Acessório para redução de ruídos sonoros
Acessório para redução de ruídos sonoros

Adendo feito, vamos falar em acessórios externos. No site da empresa dá para comprar diversos suportes diferentes que permitem desde o uso em capacetes, pulso, peito, ombro, bicicleta… chegando até ao uso em cachorros (?!?). Podem ser bem úteis, isso vai depender de que tipo de filmagem quer fazer.

Para mergulhos mais profundos e/ou mais demorados é preciso utilizar a caixa estanque (vendida separadamente) da própria da empresa. Ai a coisa fica mais interessante por permitir mergulhos de até 50 metros de profundidade. Detalhe é que com este acessório só é possível acessar o controle de início/termino da gravação de vídeo.

Três sugestões que faço são:

  1. Comprar um parafuso estilo os da GoPro (os modelos da Garmin são mais curtos) para poder utilizar com acessórios de outras marcas pois normalmente são mais baratos.
  2. Adquirir um pole à prova d’água (muito semelhantes aos chamados “paus de selfie”).
  3. A caixa de mergulho é item obrigatório. Por mais que não vá praticar o esporte ele aumenta consideravelmente a proteção da câmera tanto na água quanto em quedas.

Sobre o uso de poles, pode parecer um tanto besta à princípio, mas vai por mim, nas filmagens de ação este é um recurso mais que obrigatório já que permite ampliar bastante o alcance do que se pretende registrar. Com a técnica certa também ajuda muito para estabilizar filmagens. Depois farei alguns outros posts com dicas de filmagem e falarei mais sobre este acessório.

Como disse, este não é o modelo atual da Garmin, ela agora vende (ainda não no Brasil) os modelos X e XE. Mas pela quantidade de recursos nativos (ainda não encontrados em diversas concorrentes) e as possibilidades de uso em conjunto com sensores externos (ANT+) acho que vale sim o investimento, principalmente se encontra alguma promoção por ai.