Aplicativos que simulam ciclo-computadores x ciclo-computadores dedicados

Aplicativos que simulam ciclo-computadores x ciclo-computadores dedicados
Aplicativos que simulam ciclo-computadores x ciclo-computadores dedicados

Existem diversos aplicativos para ciclistas com as mais variadas funcionalidades. Alguns deixam os ciclo-computadores (aqueles aparelhinhos dedicados à prática de ciclismo) na era das cavernas. Utilizam GPS, compartilham dados em tempo real, medem altimetria, traçam rotas em mapas, postam dados em redes sociais e um monte de outras coisas.

Como bom geek, já testei diversos aplicativos indicados para ciclismo em minhas pedaladas. Existe uma variedade grande de opções com muitos recursos legais. Mas vamos com calma pois isso pode atrapalhar. Já pensou no custo disso tudo?

Como assim custo? Do que está falando?”. Simples, estou falando de bateria! Sim, tudo isso consome muita bateria que pode fazer falta em uma pedalada mais longa, em um momento em que precisa pedir socorro ou mesmo para registrar aquela foto legal em algum local bacana do treino.

Já imaginou você estar fazendo sua pedalada com os amigos e após de algumas horas precisar do celular e ele está descarregado porque você o utilizou como ciclo-computador? Enquanto que um smartphone pode ficar sem bateria em poucas horas, sabe quanto tempo dura a de um ciclo-computador? Quase 3 anos!

Levando isso em consideração, será que não seria melhor manter um pouco o pé no chão e utilizar menos recursos? Será que aqueles dados mais básicos dos ciclo-computadores não são suficientes? Para quem não sabe, estes aparelhinhos medem pouca coisa. Basicamente contam com funções de velocidade (instantânea, média e máxima), distância, cronômetro e relógio. Alguns tem mais recursos, mas no geral é apenas isso.

Os ciclo-computadores mais básicos não custam muito (já encontrei em torno de R$70,00) e são relativamente simples de instalar. Eles são bem precisos, até mais que os aplicativos com GPS pois calculam a distância percorrida através do giro da roda da bicicleta.

Voltando aos aplicativos, existem alguns que simulam um ciclo-computador e mostram apenas as mesmas informações. Estes normalmente são bem minimalistas no visual e não armazenam dados. Mas as desvantagens destes são as citadas acima: Não são tão precisos e consomem a bateria. Por outro lado custam muito pouco financeiramente se comparados com aparelhos dedicados e contam com iluminação que se adapta tanto para o dia quanto para a noite (coisa que ciclo-computadores normalmente não tem).

Dois exemplos disso são os aplicativos Cyclo ($1.99) e BikeDaddy ($2.99). Ambos muito parecidos diferenciando apenas no quesito recurso já que o primeiro é mais completo (além de mais barato). Se você tiver algum suporte para manter seu smartphone no quadro da bicicleta até que dá para utilizá-los, mas tome cuidado com os dias de chuva.

Aplicativos Cyclo e BikeDaddy
Aplicativos Cyclo e BikeDaddy

Pessoalmente, apesar de utilizar o Cyclo, vou adquirir um ciclo-computador e poupar a bateria de meu smartphone. Mesmo utilizando um relógio Suunto Ambit 3 Sport que tem bastante recurso, consultar os dados no braço pode não ser muito seguro dependendo do terreno em que está pedalando ou da velocidade em que está.

Aplicativo Cyclo

Download na iTunes App Store

Aplicativo BikeDaddy

Baixar no Google Play

Cycling Workout Plus – Aplicativo para prática de spinning

Cycling Workout Plus - Aplicativo para prática de spinning
Cycling Workout Plus – Aplicativo para prática de spinning

Dando sequencia nas dicas de aplicativos para ciclismo, hoje vou indicar um para os praticantes da versão indoor, o famoso spinning. Claro que esta dica não é para substituir as aulas de academia que contam com um profissional de educação física. O aplicativo de hoje é mais indicado para quando não se tem como frequentar aulas. É para, por exemplo, utilizar na academia de seu condomínio, em viagens de férias ou à negócios e outras situações que acharem necessário.

O Cycling Workout Plus trás para a tela do iPhone/iPad (não existe para Android) sessões deste tipo de esporte. Ele apresenta, de forma bem clara, o tempo total da sessão, a posição em que se deve pedalar e segurar no guidão, o tempo de cada exercício, a resistência que se deve aplicar à pedalada e também a cadência do movimento.

Não preciso dizer que isso se aplica especificamente à bicicletas para prática de spinning, que são bem diferentes das ergométricas.

Na versão completa do aplicativo (custo de $0,99) é possível criar suas próprias sessões de treino. Recomendo que isso seja feito junto à um profissional da área de educação física para que se possa obter resultados mais efetivos. Por falar nisso, há também uma opção para planejar os dias em que deseja pedalar. Esse planejamento é adicionado ao seu calendário com direito à notificação antes de cada treino.

O aplicativo é bem simples e acredito que caberiam algumas melhorias, mas o básico está lá para ser utilizado. Como sugestão aos desenvolvedores deixo a ideia de acrescentar integração com o “saúde” da Apple e também com frequencímetros.

Existe uma versão gratuita que conta apenas com uma sessão básica para testes. Ela não permite modificações ou mesmo a criação de novos exercícios e é recheada de propagandas, mas é interessante para conhecer o aplicativo sem gastar dinheiro para isso.

Para adquirir a versão completa do Cycling Workout Plus, basta clicar aqui.