A lista de desejos na App Store do iOS sumiu. E agora?

O iOS novo veio cheio de modificações interessante, visual novo, recursos melhores e uma série de facilidades. Mas uma coisa que se perdeu no caminho foi a Lista de Desejos que estava presente na App Store e também na iTunes Store. Não sei se isso foi uma decisão definitiva ou temporária da Apple, mas é algo que me incomodou.

Ontem no Twitter percebi, através de uma dica do amigo Gustavo Faria (CocaTech) que isso está sendo sentido também por outras pessoas. Então resolvi compartilhar a maneira como eu resolvi driblar esta situação. A dica é simples mas pode ser útil.

Existem aplicativos que fazem algo até com mais recursos (recomendo dar uma olhada na dia do Coca) mas eu opto por tentar manter o básico e ficar com alguns recursos nativos do sistema. Minha escolha foi gravar a minha lista de desejos no aplicativo Notas do próprio iOS.

Organizando a "Lista de Desejos"
Organizando a “Lista de Desejos”

Basta criar nele uma pasta para armazenar o que quiser. No meu caso criei uma para aplicativos e jogos e dentro dela uma nota para cada tipo: Jogos AR, aplicativos, editores de vídeo, esportes… Isso vai conforme a necessidade. Acaba que fica ainda mais organizado e limpo que a antiga Lista de Desejos nativa.

Como ele já é integrado tanto com o iPhone quanto com o Mac fica fácil de utilizar. Quando encontrar algum aplicativo interessante basta tocar no botão de compartilhar (aquele com 3 pontinhos “…”) e em seguida selecionar Notas. Escolha a nota que quiser (ou crie neste momento) e pronto.

Vantagens desta solução

  • Não precisa instalar outro aplicativo / criar outra conta.
  • Organização.
  • Lista compartilhada automaticamente entre todos os seus iGadgets.
  • Edição da lista em grupo caso opte por compartilhar a nota com alguém.
  • Funciona com qualquer outra opção como iTunes Store, podcasts, lojas online…
  • De graça

Desvantagem desta solução

  • No caso da App Store não avisa quando itens mudam de preço como fazem alguns aplicativos. Infelizmente.

Hours para Mac – Gerenciamento de tempo integrado com o iOS

Hours para Mac

Outro dia comentei aqui sobre o Hours, o aplicativo para gerenciamento de tempo que utilizo no trabalho. Ele é bem prático e completo contando com praticamente todos os recursos que preciso. Mas uma funcionalidade que gostaria neste é a possibilidade de utilizá-lo também no Mac. No iOS atende muito bem, mas no caso de uma falta de bateria no iPad ou iPhone posso ficar sem a devida marcação dos tempos.

Felizmente os desenvolvedores do Hours parecem também ter pensado nisso e anunciaram que em breve uma versão para Mac será disponibilizada. Não divulgaram detalhes ainda, mas pela imagem é possível perceber que virá com sincronização na nuvem para a versão do iOS, ou seja, logo teremos também uma atualização na versão já existente.

Blogo – Programa para blogueiros (Mac)

Blogo

Pois bem, como sabem estou voltando às atividades aqui no site e conforme comentei no post anterior tentarei focar um pouco mais no pessoal com opiniões, comentários e análises de alguns produtos que estiverem por aqui, nada de notícias. Sendo assim resolvi começar com uma das ferramentas que escolhi para essa volta. O programa Blogo.

Para quem não conhece, este é um programa, bem elegante, voltado para blogueiros que utilizam Mac. É um programa essencial? Não, mas é bem prático, totalmente “Apple Like” tanto no visual clean quanto nas configurações simples. Funciona por hora apenas com WordPress.com e com WordPress em servidor próprio. Mas pelo que disseram os desenvolvedores logo será compatível também com Tumblr, Blogspot e Squarespace (?!?). Ele conta também com uma extensão para quem utiliza Safari ou Chrome, mas logo será lançado também para Firefox e Opera.

Um recurso bem interessante, e que provavelmente irá agradar bastante os fãs do Evernote (alô Vladimir Campos) é o fato de que ele trabalha em sincronia com o Evernote. Ele permite criar um post lá no elefante através de qualquer qualquer dispositivo (smartphone, tablet, computador…) e depois publicar através do Blogo. Também funciona no outro sentido, ou seja, tudo que criar no Blogo pode ser armazenado também no Evernote. É uma forma de ter uma cópia de todos os seus textos guardados em outro lugar (backup nunca é de mais).

Um outro detalhe que me agradou bastante no Blogo é que nele é possível fazer pequenos ajustes nas imagens (contraste, cor, brilho, corte, filtros…) que serão publicadas. Além disso também é possível trabalhar em modo offline para só depois publicar. Duas coisas que ainda não disponibilizaram mas que já estão previstas são a inclusão/edição de categorias e edição de texto em modo HTML.

É um ótimo aplicativo, mas com um preço um pouco salgado: USD 14.99. Se isso não for impeditivo para você leitor, recomendo bastante dar uma olhada. Os desenvolvedores prometeram uma versão de testes para breve, pode ser uma boa esperar caso estejam na dúvida se vale à pena ou não.

Há também uma página na qual eles disponibilizam espaço para que os usuários possam dar sugestões sobre o que gostariam que fosse incorporado ao programa. Para acessar basta clicar aqui.

Para adquirir basta acessar a Mac App Store

PopClip – Aplicativo trás mais funcionalidades aos cliques do mouse no Mac

PopClip - Aplicativo trás mais funcionalidades aos cliques do mouse no Mac
PopClip – Aplicativo trás mais funcionalidades aos cliques do mouse no Mac

Se tem um tipo de aplicativo que gosto é o que ajuda a trazer produtividade para minhas tarefas. Essa semana conheci um bastante interessante para MacOS indicado pelo Vladmir Campos do site/podcast iTech Hoje. Chama-se PopClip e este trás algumas funcionalidades extras aos cliques do mouse. Não estou me referindo aos cliques com o que seria o botão direito, de menus, mas ao clique normal. Imaginem que este pode ter funções diversas para seleções de texto. Sim, você está começando a entender, mas fica melhor mostrar certo? Então dê uma olhada na imagem abaixo:

Comandos básicos com o PopClip
Comandos básicos com o PopClip

Reparem que há algumas opções acima do mouse. Estas servem respectivamente para procurar no Google pelo termo selecionado, cortar, copiar e colar. Bom, a quantidade de itens e também o que irá mostrar depende de onde você está trabalhando. Se for em um texto que está digitando são recursos de edição, se for algo como um site ele trás mais recursos de aproveitamento deste. Ficou complicado de entender? Então confiram alguns recursos no vídeo a seguir:

Enfim, o aplicativo puro já me pareceu bastante útil já que facilita o acesso a diversas opções que normalmente teria de fazer através de teclas de atalho ou de ter de abrir alguns programas manualmente. Mas a coisa ficou ainda melhor depois que descobri que dá para instalar mais plugins ao PopClip. Tem opção para operações de texto (maiúsculo, minúsculo, primeira letra apenas em maiuscula, formatações como negrito, itálico e sublinhado e outros), tem outros para notas que permitem transformar o que está selecionado em notas ou lembretes nos aplicativos nativos do Mountain Lion, em notas do Evernote, do OmniFocus, do Things e outros. Também dá para criar emails com o texto selecionado (tanto para o Mail quanto para o Sparrow), mensagens para Twitter (precisa ter Twitter, Twitterrific ou Tweetbot instalados), fazer buscas na Amazon, no YouTube, Spotify…

Tem uns outros interessantes e ao mesmo tempo úteis como mostrar a quantidade de palavras ou caracteres presentes no texto selecionado, abrir link no Chrome, ouvir a pronúncia do texto através do sistema nativo do Mac… E para os mais geeks, dá para selecionar o texto e rodá-lo como linha de comando ou fazer busca por códigos fonte de sistemas na documentação do Dash (precisa tê-lo instalado). A lista completa dos plugins pode ser vista clicando aqui.

É muita coisa. São tantos recursos que fica até difícil de descrever tudo. É mais fácil instalar o aplicativo para testar tudo que ele é capaz. Ele custa $2.99 e seus plugins são todos gratuitos. Para adquirir o PopClip basta acessar a Mac App Store clicando aqui.

Como digitar no iOS utilizando o teclado do Mac

Como digitar no iOS utilizando o teclado do Mac
Imagem apenas ilustrativa

Hoje vou passar uma dica para Mac e iOS que descobri recentemente. Estou utilizando a pouco tempo mas já posso dizer que percebo ter aumentado bem a produtividade do “escritório móvel” que carrego frequentemente. No meu dia a dia, por conta dos diversos tipos de trabalho que tenho (consultoria, desenvolvimento de sistemas, blog, editoração multimídia e outros…) sou meio que obrigado a ter sempre à mão alguns dispositivos que me atendem em situações diversas. O Macbook Air[bb] para o trabalho mais pesado resolve bem quase tudo, mas para outras situações o iPad é uma pedida ainda melhor.

Em alguns casos em que o iPad[bb] é melhor, devido à mobilidade e a alguns aplicativos, consigo me virar muito bem, mas dependendo da situação faz falta um teclado para agilizar a digitação. Um exemplo disso é o cliente de Twitter que tenho no tablet da Apple (Osfoora). É o melhor que já testei e consegue ser bem mais efetivo que os do Mac[bb].Tenho um teclado Bluetooth da Apple que resolve muito bem isso, mas ter de carregá-lo na mochila não me parece muito bom. Além de aumentar o peso nas costas não é todo dia que preciso dele. Então este acessório acaba ficando mesmo no meu Home Office. Uma solução para isso seria utilizar o teclado do Mac no iPad. Esta é a dica de hoje.

Sei que esta não é uma dica que será útil a todos, mas como para mim resolveu bem, acredito que para outros pode ajudar. Existe um aplicativo na iTunes App Store chamado Type2Phone que faz com que o iPad reconheça o teclado do Mac através do Bluetooth. Na verdade ele trabalha bem com qualquer aparelho iOS, não testei ainda mas tenho a impressão de que não deve funcionar com outros sistemas diferentes.

Ele não é barato, custa $4,99 mas funciona muito bem e sem necessidade de grandes configurações. Após instalado no computador para conectar ao iPad bastou acionar o Bluetooth[bb] no iPad (Ajustes / Bluetooth e escolher o Mac). Ele reconheceu automaticamente qual o tipo de teclado do meu Mac e não precisei fazer mais nada. É possível trocar o teclado através do próprio aplicativo caso necessário já que este vem com diversos configurados. O bom é que não é preciso ficar conectando e desconectando para alternar a digitação entre o Mac e o tablet, basta apontar o mouse para a pequena janela do Type2Phone (imagem abaixo) quando quiser teclar no iPad. Outro ponto positivo é que mesmo com a tela do iPad desbloqueada, basta começar a digitar para que esta “acorde“.

Tela do Type2Phone no Mac
Tela do Type2Phone no Mac

A única coisa que não me agradou muito foi que tudo que é digitado fica passando na telinha do Type2Phone quase que como um letreiro. Felizmente há como esconder isso bastando clicar em View e marcar o Stealth Mode. Desta forma os caracteres digitados serão substituídos por ícones de cadeados. Para melhorar ainda mais, no mesmo menu pode-se marcar a opção Collapsed Mode para que fique visível apenas uma barrinha bem mais discreta e sem qualquer caractere ou ícone aparecendo. No menu Special há atalhos para acionamento de alguns outros recursos do iOS como aumentar/diminuir o brilho da tela, tocar e trocar músicas, travar… entre outros, mas ai acho que já são recursos desnecessários.

Bom, fica aqui a dica. O Type2Phone está disponível na iTunes App Store e, co mo falei, custa $4,99.