Tecnologia móvel para ajudar no combate ao Aedes Aegypti

Tecnologia móvel para ajudar no combate ao Aedes Aegypti
Tecnologia móvel para ajudar no combate ao Aedes Aegypti

Que todos devemos ajudar no combate ao Aedes Aegypti, transmissor dos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya, isso é fato. Mas como? Antigamente a coisa era um tanto complicada, mas hoje, com a tecnologia móvel podemos fazer nosso papel de forma bem mais fácil e eficaz. Sim amigos geeks, tirem seus smartphones dos bolsos e vamos à luta.

Já vi diversos aplicativos deste tipo, mas o “Sem Dengue” da rede Colab.re me pareceu ser uma ótima opção neste sentido. Ele é bem simples de utilizar, bastando poucos passos.

É assim. Viu algum foco do mosquito (pode ser água parada em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, piscinas secas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros):

  1. Abra o aplicativo;
  2. Fotografe;
  3. Confirme o endereço que o GPS do seu celular pega automaticamente;
  4. Toque em enviar.

Mas e ai, vai para onde isso? Alguém vê ou fica apenas em alguma rede social escondida?

A Colab.re tem parceria com várias prefeituras e órgãos de governo por todo o país. Isso significa que todas as publicações serão enviadas a uma plataforma que é acessada pelo setor público, simplificando o controle e as tomadas de ação.

O aplicativo, a meu ver, tem um outro lado positivo no combate ao mosquito. No caso do Aedes Aegypti, que tem um ciclo de vida muito rápido (em média 10 dias entre o nascer e a fase adulta), não dá para ficar esperando sempre pelas autoridades. Então podemos agir de forma ainda mais ativa, acessando o mapa dos focos através do aplicativo e indo até os pontos para acabar com a água parada.

O aplicativo “Sem Dengue” é gratuito e está disponível tanto para iOS quanto para Android. Então vamos lá geeks, mãos à obra!

868 Total 1 Hoje